As crianças e a constipação: sinais e sintomas

  Trata-se de uma infeção leve das vias respiratórias superiores e o contágio pode ocorrer de criança para criança, através de tosse ou espirros. A constipação é mais frequente no Inverno. Como o sistema imunitário não está totalmente desenvolvido, as crianças podem chegar a ter 5 a 8 constipações por ano. Sinais e sintomas: Os primeiros sinais são comichão no nariz e olhos e dor de garganta. Estes podem evoluir para tosse seca e irritativa e corrimento nasal. Pode haver diminuição do apetite, irritabilidade e dificuldade em dormir. Embora nem sempre presente, a criança pode apresentar febre, sendo que normalmente é febre baixa. Em bebés mais pequenos pode haver agravamento das cólicas e do bolçar. Por vezes pode surgir, dor de cabeça, olhos vermelhos e rouquidão. Normalmente o nosso organismo resolve o problema por si, no entanto há alguns cuidados que pode adotar para aliviar os sintomas e melhorar o bem estar da sua criança, como: Recomendações
  • Beber muitos líquidos, preferencialmente água
  • Não forçar a criança a comer alimentos sólidos, é normal em situações de dor de garganta que o apetite diminua e não se deve forçar em demasiado pois a criança pode ficar mal disposta
  • Usar soro fisiológico, água do mar “esterilizada” com jato muito suave ou ácido hialurónico em spray para reduzir a congestão nasal e aspirar o corrimento nasal com aspirador nasal, quando a criança ainda não tem idade para se conseguir assoar
  • Se necessário, o farmacêutico pode indicar um descongestionante nasal adequado à idade da criança, tendo em atenção que estes não podem ser usados por mais de 3 dias consecutivos, salvo indicação médica, e caso seja necessário repetir o tratamento, deverá fazer-se um intervalo de 3 a 4 dias até posterior aplicação
  • Se a criança apresentar febre ou dor de cabeça o farmacêutico pode indicar-lhe um anti-inflamatório adequado à idade e peso da criança
  • Se ocorrer agravamento dos sintomas e complicações, se a criança tiver asma ou alguma doença brônquica ou se surgir febre alta, deve contactar o médico
Esta é, por norma, uma situação benigna e passageira. É importante, no entanto, educar a criança para a importância de adquirir hábitos como: cobrir o nariz ou a boca quando espirra ou tosse, deitar os lenços fora após a utilização e lavar as mãos frequentemente, principalmente após espirrar ou se assoar. Para mais informações, consulte o seu médico ou farmacêutico.