Cordão umbilical: o que fazer?

Quando o bebé nasce, o cordão umbilical é cortado - deixando de obter oxigénio através deste meio - e ocorre a expansão dos pulmões, iniciando-se assim o processo de respiração – é nesta altura que se dá o primeiro choro do bebé. Assim que o cordão umbilical é cortado, tem início um processo de desidratação em que, com o passar dos dias, o que resta do cordão (coto umbilical) acaba por mumificar (secar). Nesta fase tornana-se mais duro, seco e escuro, acabando, por fim, por cair. Quando o coto umbilical cai, fica na barriga do bebé uma cicatriz, a que chamamos umbigo. A queda do coto umbilical ocorre naturalmente, por norma durante a primeira semana de vida, mas pode acontecer uns dias mais tarde, sem que isso represente perigo para o bebé. Os cuidados a ter com o umbigo dos bebés nem sempre constituíram um tema fácil. Por exemplo, até há pouco tempo, acreditava-se que se devia desinfetar o coto umbilical com álcool a 70%. No entanto, atualmente, muitos pediatras já defendem que os grandes cuidados a ter com o coto umbilical são, essencialmente: lavar e secar bem!

Como, exatamente?

  • A lavagem do coto umbilical deverá ocorrer durante o banho do bebé, sempre que considerar necessário (por exemplo, se verificar que este se encontra sujo com fezes ou urina):
  • Utilize água tépida e sabão suave, não perfumado e com pH neutro;
  • Eleve o coto umbilical com uma das mãos, segurando-o com uma compressa, enquanto a outra mão limpa todo o coto e região à sua volta.
  • A secagem é igualmente importante - o coto tem de estar sempre bem seco, para não aumentar o risco de infeção:
  • Seque bem o coto umbilical, da base (junto à barriga) para a ponta, utilizando uma compressa, de preferência esterilizada, ou uma toalha limpa;
  • Ao colocar a fralda, dobre-a sempre muito bem, para que o coto fique exposto ao ar, de modo a secar na totalidade.
Por fim, esteja sempre atento a eventuais sinais de infeção: se a pele à volta do coto umbilical ficar vermelha, se detetar um odor desagradável ou se verificar a presença de corrimento ou de sangue, consulte um médico. Veja aqui o conselho do nosso pediatra.