Dermatite da Fralda – Gestos que cuidam

  Embora, por norma, este problema seja passageiro, pode evoluir para uma situação mais incómoda, se não for tratado. Por isso, o melhor é prevenir, recorrendo a alguns cuidados simples:
  • Mude a fralda com frequência: esta é a melhor forma de prevenir a assadura da pele do bebé e torna-se ainda mais importante após as dejeções;
  • A cada mudança de fralda, limpe a pele do bebé de frente para trás, com um disco ou quadrado de algodão e água de limpeza ou, se a pele estiver muito irritada, com água morna;
  • Evite utilizar toalhitas: a utilização de toalhitas pode secar a pele do bebe. Se optar por utilizá-las, escolha umas que não contenham álcool;
  • Assegure-se que a pele do bebé fica bem seca antes de colocar uma fralda nova: seque a pele do bebé sem a pressionar e com toques suaves, dando especial atenção às pregas, pois é aí que se concentra a humidade;
  • Reforce a proteção: utilize um creme ou pomada própria para este efeito, aconselhando-se com o seu farmacêutico sobre a escolha mais adequada para o seu bebé. Os resíduos destes produtos devem ser removidos em cada mudança de fralda e deverá repetir-se a aplicação após a limpeza do rabinho. Estes produtos não deverão ser partilhados e, se for necessário aplicar mais quantidade, deve utilizar-se um dedo diferente (sem vestígios de creme) para o fazer;
  • Evite utilizar pó de talco;
  • Deixe a pele respirar: tente que o bebé esteja sem fralda durante curtos períodos de tempo. Este cuidado é agradável para o bebé e contribui para a regeneração da pele;
  • Quando colocar a fralda, não a aperte demasiado, de modo a favorecer a circulação de ar no seu interior;
  • Lave as mãos depois de mudar a fralda, para evitar que os microrganismos, como as bactérias, passem para outras zonas do corpo ou para outras crianças.
Passageira, mas… Estes cuidados, a adotar no dia a dia, por norma, são eficazes, quer para prevenir, quer para aliviar a inflamação. Em geral, a dermatite melhora e desaparece ao fim de cerca de três dias. No entanto, se a mesma persistir por mais dias, se causar grande desconforto ao bebé ou se for acompanhada de febre, não hesite em falar com um médico.